Como o Novo Testamento Chegou Até Nós? – Parte 1

0
1208
title=

A bílbia como conhecemos hoje possui um papel fundamental na nossa sociedade cristã. Com o avanço das redes sociais, muito se tem falado e questionado sobre a veracidade da bíblia e sobre suas modificações ao longo dos anos.

A Bíblia que conhecemos foi alterada?

Alguns atores, como Richard Dawkins, autor de “Deus: Um delírio” afirma que as diversas traduções e transcrições da bíblia foram alteradas pelas pessoas que as escreviam. Entretando, é necessário esclarecer previamente que os autores desses livros e artigos foram escritos utilizando a falácia por autoridade, que consiste em não buscar evidências ou outros textos que comprovem o anterior, simplesmente por terem sido escritos por autores famosos.

A Bíblia e sua essência

Existem outros autores como Bruce M. Metzger e Bart D. Ehrman, que defendem fielmente a veracidade dos textos do novo testamento, onde concluem que a essência da bíblia foi mantida. Em épocas remotas, onde os textos eram copiados e escritos manualmente, era comum que houvesse alguma tradução isolada que por vezes possuíam grafias e pronúncias semelhantes, levando a modificações no sentido das palavras.

O autor cita que alguns substantivos isolados posteriormente foram detectados e mantidos pela igreja. Para que essa afirmativa pudesse ser feita com autoridade, o autor do livro adiquiriu grande conhecimento sobre os textos originais, de forma que foi possível apontar tais modificações.

Alguns críticos insistem em afirmar que não há veracidade nos textos originais pelo fato de serem cópias do texto escrito originalmente, não obstante, o professor de Paleografia Frederick da universidade de Oxford, afirma que as cópias preservadas possuem intervalo de tempo pequeno se comparadas com os escritos originais, ao ponto de não haver fundamento para tais afirmativas de autenticidade.

Quer aprender mais? Conheça o curso online de Bacharel em Teologia.

 

Edição Crítica do Novo Testamento Grego

Estima-se que levava cerca de cinco anos para que uma bíblia fosse copiada por um monge, que dedicava grande parte do seu dia nessa tarefa, comumente em condições insalubres. Alguns profissionais analisam essas diversas cópias e suas diferenças em uma tentativa de manter a maior originalidade possível.

Esse texto universal é chamado de “Edição Crítica do Novo Testamento Grego”, onde os escritos são acompanhados dos comentários dos críticos, abordando as diferenças e confirmações textuais entre as edições. Para efeito de comparação, a recuperação de “A Ilíada” de Homero, um dos principais poemas da Grécia antiga, foi feita utilizando-se a mesma técnica com cópias dos textos originais, assim como outras obras da literatura antiga.

A autenticidade e fidelidade do novo testamento

Ao colocar os textos do novo testamento à prova, abre-se espaço para que todos os textos da antiguidade clássica percam sua credibilidade. Quanto maior o número de cópias, mais próxima ao texto original. Existem milhares de cópias do novo testamento feitas pelos monges copistas. Aproximadamente 24.000 manuscritos foram catalogados em grego, latim e outros idiomas, e o tempo datado entre a cópia mais antiga e os textos originais é de aproximadamente 25~30 anos. Mais uma vez reafirmando a autenticidade e fidelidade do novo testamento.
Quer aprender mais? Conheça o curso online de Bacharel em Teologia.