Ter razão ou ser feliz?

0
224
title=

Você é do tipo da pessoa que paga qualquer preço para provar que tem razão? Bons casamentos se constrói com inteligência conjugal. Minha esposa um dia disse para uma colega que reclamava do seu relacionamento conjugal: “Sabe por que eu vivo bem com o meu marido? Porque entre ter razão e ser feliz, eu optei por ser feliz”.

Quantas pessoas estragam um jantar romântico, uma noite de amor, um final de semana, as férias, um passeio que seria interessante, tentando provar a todo custo que tem razão. Costumo dizer nas minhas palestras, que as mulheres conseguem enxergar aquilo que os homens as vezes não percebem. Por exemplo, pergunte para um homem se há diferença entre a cor bege, marfim, creme e palha. Com certeza ele vai dizer, para mim é tudo bege. Imagine um marido tentando convencer a mulher que tudo é uma cor só e a mulher por sua vez, insiste em querer comprar quatro sandálias, uma bege, outra marfim, uma creme e outra palha. Como você acha que vai acabar essa discussão?

Trabalhando com casais a muitos anos, percebo que na maioria das vezes as grandes brigas começam com aquilo que é trivial, insignificante, banal. Quando eu digo que às vezes é melhor dar “razão” ao outro, não estou afirmando que você deve se anular e nunca participar das decisões na vida a dois. Estou me referindo aquelas brigas que giram em torno de coisas pequenas, insignificantes, irrisórias que não vale a pena perder tempo insistindo até haver uma explosão de raiva.

É comum entre eu e a minha esposa, quando percebemos que um não concorda com o outro sobre uma questão ‘menor’, dizer: “Seria melhor nós não discutirmos sobre isso, porque eu não vou conseguir mudar sua opinião e nem você a minha e isso não influi em nada em nossas vidas, nem para o bem e nem para o mal, é uma questão de gosto e preferência, então vamos mudar de assunto e ser feliz. Ninguém é obrigado a gostar das mesmas cores, comida, marca de relógio, carro, roupa, perfume etc que o outro gosta. É preciso deixar um espaço no relacionamento para as diferenças, pelo contrário a vida a dois pode se tornar um peso insuportável. Respeitar as diferenças do cônjuge é uma grande prova de amor. Onde reina o amor, ai há respeito!”

A qualidade do seu casamento é o resultado das decisões que você toma, e isso ninguém pode fazer por você. Cada um é responsável pelas escolhas que faz e pelas decisões que toma, por isso, decida em favor do seu casamento, entre ter razão e ser feliz, seja feliz. Lembre-se, é com sabedoria que se edifica um casamento marcado pela excelência.

Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA