Para que existe família?

0
766
Família Sacerdotal – Parte Final – I Samuel 2:35
Família Sacerdotal – Parte Final – I Samuel 2:35
title=


Muitos que se casam nunca perguntaram: Para que existe a família? Casam-se, trabalham, se esforçam, compram coisas, têm filhos, mas não sabem o por quê. Esta falta de definição leva a maioria das pessoas a crerem que são bons pais, apenas por darem a seus filhos a comida, roupa, casa, escola, etc. Tudo isto é necessário, mas não é o fundamental. Qual é o propósito da família?

A. OBJETIVOS ERRADOS

  1. Alguns têm como principal objetivo da vida o progresso material. Vivem desejando e trabalhando para alcançar o progresso desejado (Lucas 12.15).
  1. Outros casam para ter felicidade pessoal. São egoístas. Pensam só em receber e nunca em dar. Querem ser servidos e não servem. O fracasso é certo.
  1. Outros fazem da família um fim em si mesmo. É a idolatria da família. A família se torna mais importante que Deus.
  1. Há aqueles que se casam para terem os benefícios da vida de família, tais como: a alegria de viver em companhia, o dar e o receber afeto, o deleite das relações sexuais, cobertura e proteção, a alegria de ter filhos, etc. Todos estes benefícios são legítimos, mas não podemos fazer deles o objetivo e propósito para a família.

B. QUAL É O PROPÓSITO DE DEUS PARA A FAMÍLIA?

Deus é o criador da família. Ele é o dono da família. A família existe para Ele (Romanos 11.36). Ele tem um propósito para a família.

Por que Deus instituiu o casamento? Por que deu uma esposa para Adão? Porque Deus tem um propósito eterno.

A família existe para cooperar com o propósito de Deus: ter uma família de muitos filhos semelhantes a Jesus.

CURSO PROFESSOR ESCOLA DOMINICAL, participe agora!

C. COMO A FAMÍLIA COOPERA COM O PROPÓSITO DE DEUS?

Na criação dos filhos para Deus:

É emocionante pensar que podemos ter filhos a quem Deus pode adotar como Seus filhos. Com este propósito em vista, todo trabalho e esforço da família se transformam em um serviço para Deus. Cozinhar, lavar, passar, trabalhar para o sustento diário, ter filhos, criá-los, instruí-los, educá-los, tudo isto deve ser para Deus.

Somos seus colaboradores. Aleluia! Os que se casam com o propósito de ter os benefícios do casamento, dificilmente serão felizes. Logo descobrirão que além dos benefícios, há trabalho, responsabilidades, dificuldades, lutas e sofrimentos. Deus não forma uma família para si mesmo à custa da nossa felicidade. Ele quer que sejamos felizes e que desfrutemos os benefícios que a família oferece. Mas os benefícios são secundários.

O importante é o seu propósito eterno. Como ficam os casais que não podem ter filhos? A verdade é que todos podem ter filhos, quer seja gerando quer seja adotando-os. Há tantos filhos que precisam de pais! Como ficam os que não se casam? Podem dedicar-se a outros aspectos do serviço na obra do Senhor. Jesus não se casou, Paulo não teve família, mas ambos se entregaram totalmente ao propósito de Deus.

Na formação e desenvolvimento do ser humano:

A convivência familiar nos coloca nas circunstâncias ideais para nosso aperfeiçoamento. É na família que se forma o nosso caráter. Nela, aprendemos a praticar o amor, a humildade, a paciência, a bondade e a mansidão. Também aprendemos responsabilidade, disciplina, sujeição, serviço, respeito e tolerância.

Assim como aprendemos a perdoar, confessar, suportar, negar a nos mesmos, exercer autoridade com amor, corrigir com graça, sofrer, orar e confiar em Deus.O lar é a escola de formação tanto para os pais quanto para os filhos. Deus vai utilizar a convivência familiar, mais do que qualquer outra coisa, para transformar o nosso caráter à semelhança de Jesus Cristo (Romanos 8.28-29).

Como base para o crescimento e a edificação da igreja:

Isto acontece quando abrimos os nossos lares para que os perdidos possam encontrar a vida de Cristo e o ensino da palavra de Deus.“Bem-aventurado aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos! Do trabalho de tuas mãos comerás feliz serás, e tudo te ira bem. Tua esposa no interior de tua casa, será como a videira frutífera; teus filhos como rebentos da oliveira, a roda da tua mesa. Eis como será abençoado o homem que teme ao Senhor! O Senhor te abençoe desde Sião, para que vejas a prosperidade de Jerusalém durante os dias de tua vida, vejas os filhos de teus filhos. Paz sobre Israel!” (Salmo 128).

Extraído, com permissão, da apostila A Família Crista, da Escola Ministerial Paz (EMP).

DEIXE UMA RESPOSTA