Cinco dicas para levantar novos líderes na célula

0
87

Um dos maiores desafios de toda Igreja em células é levantar novos líderes. Seja pela falta de compromisso das ovelhas que estão frequentado as células, seja pela falta de habilidade do líder em treinar e desenvolver pessoas.

Diante deste desafio, a primeira coisa a ser feita é simplificar a visão. Por quê? Porque existem pessoas que não querem se envolver com uma liderança por não entenderem bem a visão. Estas pessoas acreditam que se envolver com uma liderança é difícil, traz cobranças e aborrecimentos.

O líder precisa simplificar o máximo possível a visão, sem abrir mão de princípios básicos, para que todos compreendam que a visão é prática, é leve e é gostosa, além de ser um chamado de Deus para todos. Desta maneira, as pessoas serão capazes de absorver melhor a visão e terão o desejo de fazer parte deste grande projeto que é aumentar o Reino de Deus.

Quando o líder simplifica a visão mostrando a sua praticidade, ele pode começar a envolver as pessoas nas atividades da célula, sejam elas nos dias de reunião ou em atividades extra célula. É preciso evitar, a todo o custo, as “panelinhas” dentro e fora das células. Por isso, o líder precisa estimular eventos onde todos tenham alguma responsabilidade. Para isso, o líder vai precisar delegar funções.

É de suma importância que o líder delegue funções para todos os membros da célula. Desta forma, o grupo estará sempre envolvido. Pode-se delegar a ministração dos louvores, a Palavra de oferta, a intercessão extra célula, o quebra gelo, o lanche ou a oração final, por exemplo. Se o líder da célula já tiver um líder em treinamento, pode-se, também, compartilhar as ministrações do estudo. Todos precisam sentir como é fácil e prazeroso servir a Deus através das células.

Agora, não basta só simplificar a visão e delegar funções. Será necessário que o líder esteja sempre motivando os seus liderados. É preciso esclarecer a diferença entre motivar e obrigar. O líder precisa evitar, a todo custo, que os seus liderados se sintam obrigados a fazer alguma coisa. Não se motiva ninguém obrigando. A motivação é uma palavra lançada na alma do liderado. São expressões de confiança que Deus irá usar aquela pessoa poderosamente, de forma que gere expectativas no coração de quem está sendo motivado. Geralmente, estas palavras de motivação são acompanhadas de elogios a respeito das habilidades que a pessoa apresenta. Desta forma, a probabilidade da pessoa vencer os seus “medos” e aceitar o desafio é muito maior. E, quando isso acontece, ela gosta tanto que não quer mais parar de ser usada.

Ao chegar neste ponto, o líder precisa, então, focar no treinamento destas pessoas através dos discipulados e dos cursos de preparação que a Igreja local oferece. Uma grande estratégia, neste momento, é o líder frequentar os cursos de preparação junto com aqueles que ele está treinando. Esta estratégia transmite segurança ao liderado, além de formar vínculos de amizade e gratidão.

Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA